Análise do Movimento, método Cary Rick

Psique - Soma - Movimento


O nosso movimento do corpo é de natureza psicomotor e é o primeiro recurso de acção para assegurar a nossa vida autónoma e assim a nossa existência.

 

A Análise do Movimento, método Cary Rick, é um método de intervenção psicomotor e de psicologia profunda.

Cary Rick, actor e dançoterapeuta Americano, criou e desenvolveu este método, avaliando os métodos existentes da dançoterapia críticamente.  A dançoterapia  já começou a existir na intervenção psiquiátrica nos Estados Unidos a partir dos anos 40. A possibilidade de fomentar a coerência do sentido próprio através do movimento, acompanhado da estrutura musical, ajudou aos pacientes com esquizofrenia e assim a profissão da dançoterapia começou a existir, desenvolvendo-se ao longo dos anos.

Cary Rick fundou o Instituto de Análise do Movimento IAM (Institut für Bewegungsanalyse IBA, Suíça, que está reconhecido pela ADTA (American Dance/ Movement Therapy Association) internacionalmente e promove a formação profissional do método,dedicando-se à investigação da interligação teórica e pratica entre motricidade e psique.

O percurso da investigação em Análise do Movimento se demonstra na percepção, que o movimento é o nosso recurso essencial de acção, que está directamente ligado ao nosso "corpo invisível", que por su vez está intimamente ligado ao "self", isto é, a ideia que criamos sobre nos próprios ao longo da nossa vida. O diagnóstico na Análise do Movimento se refere à motricidade, visto como acção e não se refere à interpretação simbólica ou expressiva do movimento.

Cary Rick quería em primeiro lugar melhorar a capacidade da acção da pessoa em sofrimento, investigando a interligação direta entre patologias, motricidade e relação e já não correr o risco de fomentar a parte compulsiva, histriónica da expressão teatral do movimento.

O diagnóstico motor da Análise do Movimento se refere aos movimentos do dia a dia, no seu contexto intersubjectivo. Teoricamente a Análise do Movimento está ligado às investigações de Daniel N. Stern (The Interpersonal World of the Infant)  e George Atwood and Robert Stolorow (Contexts of Being)

Através do movimento o cliente/paciente consciencializa com a ajuda do/a Analista do Movimento a interligação entre corpo e psique, re-conectando através da motricidade com percepções até pre-verbais, pre-simbólicas da sua existência e podendo verbalizar os acontecimentos na parte reflexiva do acompanhamento.

Partimos do conceito que geralmente nos conseguimos resolver os nossos problemas.

Quando nos movimentamos, agimos e relacionamo-nos com os outros e com o nosso meio ambiente. 

Em caso de doença, alternativas de movimento se contradizem. Impulsos distintos lutam entre eles, começa a existir resistência na acção e o movimento começa a“cristalizar”. A nossa capacidade de acção na vida está bloqueada. Já não podemos agir e resolver os nossos problemas e começamos a utilizar meios de compensação em vey de vivenciar no momento certo ou que é adequado e bom para nos.

A intervenção através da Análise do Movimento ajuda a sentir a emoção que está ligada ao conflito através da percepção e a vivência dos movimentos. Movimentos/ acções que são retidos ou nunca foram integrados são fomentados na inetrrelação e assim o conflito e a doença que lhe está inerente pode ser resolvido. 

Num novo contexto de intersubjectividade (de inter-relação) com a/o Analista do Movimento, uma maneira ainda desconhecida de estar, sentir, pensar e agir na vida, pode ser experimentada e integrada.

 

 Aplicações gerais 

 

Tratamento de doenças

  • de desordem psiquiátrico ( esquizofrenia, depressão, borderline, autismo...)
  • psicoterapêutico do foro psicossomático ( perturbação alimentar- bulimia, anorexia, obesidade, esgotamento nervoso- burnout,  hipertensão, alergias, enxaquecas, dores inexplicáveis...), desordens do estresse pós-traumático, todo tipo de dependências, disfunções sexuais, diabetes, dislexia, problemas escolares...)                                             
  • na reabilitação (pós–operatório de doenças graves como cancro, apôs acidentes para a reintegração motor ), na prevenção
  • doenças neurodegenerativas (Demência, Parkinson, Alzheimer )
  • no âmbito artístico (no teatro, na dança – improvisação)
  • no âmbito escolar
  • no âmbito empresarial (problemas com assédio moral, consultoria em geral, consultoria do tempo)

Read more ...